Publicado em EAD tecnologias educacionais

Canceriana conselheira

Admiro muito as pessoas que encontram amigos ou parentes vivendo uma fase ruim e, em meia hora de papo, conseguem levantar o astral do outro!

Não sei se é o “signo do zodíaco” (cancerianos são dramáticos?), mas ao escutar as lamúrias de alguém preciso me controlar pra não embarcar na mesma vibe e me ver chorando junto.

Vejamos uma hipotética situação muito comum: mulheres traídas. Enquanto você escuta pacientemente a amiga, já vai matutando uns argumentos… Aqueles relatos de empoderamento, auto estima, construir sua independência sem precisar de homem. Coisas que você acredita e defende, mas que exatamente não viveu como uma ruptura, pois tá num único relacionamento bacaninha, a contento, já faz um tempinho de quase 4 décadas.

Entre um choro e outro, a moça pinta o quadro do canalha traidor:

__ Ele tá de caso com uma piriguete lá do trabalho dele! Descobri mensagens escabrosas e nudes no celular dele.

Aí tu pensa: que merda de invasão de privacidade é essa?? Não. Esquece. Tô aqui representando a promotoria. O macho canalha que se dane. E o ranço que já peguei do cara que me parecia bacana já faz parte e exige uma ❗.

__Que filho da…! Não. A mãe não tem culpa. Canalha, cretino!!! (total solidariedade na causa)

E você vai pensando o quanto aquele cara parecia meloso com sua amiga, quantos posts nos “facebooks e instagrams” da vida com fotos românticas…santa babaquice, Batman!

E você só tem a dizer que espera que ela supere, que ela é muito melhor que isso e blá, blá, blá. No meu íntimo, penso planos mirabolantes de vingança e tals, mas não fica bem sugerir isso e me contenho, mesmo com a amiga pintando o quadro mais terrível possível do machão, que proibia e implicava com coisas absurdas, fazia as piadas mais humilhantes, enfim, era um babaca nato! Mas de repente, você escuta algo que te faz desistir da conversa e começar a rezar pra receber uma ligação urgente, sei lá, algo que te permita sair correndo dali::

__ Eu admiro muito quem consegue, sabe, mas não sei viver sem ele!

O que sinto ali é terrivelmente cruel. Será que sou cruel?? Insensível?? (impossível, sou canceriana, lembra?) A resposta que penso não é digna de ser escrita aqui, então, seguimos a diante, respiro fundo e digo de forma dura, incisiva e já vou me despedindo porque lembrei de um compromisso inadiável:

__ Você sabe que ninguém é insubstituível, querida! Isso é que nem gripe: parece que vai te matar, mas passa!

Ela te olha com um olhar de desprezo e você sabe que, lá no fundo, ela desdenhou o que vc falou, pois só quer ficar ali, com seu sofrimento de mulher traída de livros do século XIX. Mas ao caminhar para casa vou pensando: puxa, não ajudei em nada e tô super mal por isso! Epa, pode parar!! Tira essa canceriana do corpo, já!

Autor:

Procurando construir aprendizagens pela rede, pois acredito que através dela seja possível alcançar uma educação democrática. Pedagoga e especialista em Informática, quase especialista em Educação a Distância.

Um comentário em “Canceriana conselheira

  1. Que texto bom! Que realidade difícil, porém existe muito mais do que pensamos. É a escassez do auto amor. Do amor próprio q esquecemos de vivenciar no dia a dia.
    Vamos torcer para q as mulheres se em em mais.

Obrigada por seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.