Forum – Seminário de Práticas Educativas 3

Tema: Docência e Cultura Local

toda criança na escola

Sugestão de leitura do terceiro Forum: Pedagogia do Oprimido – Cap. 1

Gostaria de destacar este trecho do primeiro texto de Paulo Freire:

“…é preciso que creiamos nos homens oprimidos. Que os vejamos como capazes de pensar certo também. Se esta crença nos falha, abandonamos a idéia ou não a temos, do diálogo, da reflexão, da comunicação e caiamos nos slogans, nos comunicados, nos depósitos, no dirigismo. Esta é uma ameaça contida nas inautênticas adesões à causa da libertação dos homens. A ação política junto aos oprimidos tem de ser, no fundo, “ação cultural” para a liberdade, por isto mesmo, ação com eles. A sua dependência emocional, fruto da situação concreta de dominação em que se acham e que gera também a sua visão inautêntica do mundo, não pode ser aproveitada a não ser pelo opressor. Este é que se serve desta dependência para criar mais dependência.”

Teço minha reflexão e nela me baseio quando me posiciono contrariamente á promoção automática e outros “artifícios” que se mantém sob a desculpa da inclusão e combate á evasão escolar. Na minha concepção, cabe aí, exatamente o que Paulo Freire considera “falsa generosidade do opressor”. Se não mantenho uma relação dialógica com o aluno, seja ele morador da favela, de orfanato ou da zona rural, se não o acolho e ofereço a oportunidade para ele “ser mais”, estou apenas enganando-o e reforçando sua condição de oprimido. Vejo muitos e muitos casos de adultos, antes evadidos da escola, excluídos, e hoje, se reintegraram, participam do processo,reconstruindo dia a dia sua cidadania com uma consciência crítica muito maior que muito universitário. Portanto, acredito que não podemos nos levar como diz Paulo Freire, apenas pelos slogans e pela propaganda. Uma escola inclusiva não se faz apenas colocando o aluno na escola. É preciso mantê-lo partindo de seu próprio interesse, o que não é fácil, mas não impossível, á partir do momento em que nós mesmos nos assumimos como humanizados e possamos nos despir dos preconceitos gerados ao assumir a posição de detentores do saber, que é também posição do opressor.

O que acham?

2 comentários sobre “Forum – Seminário de Práticas Educativas 3

  1. realmente a realidade é muito dura e injusta as vezes, pois não basta a escola aceitar o aluno com necessidade especial, mas deve buscar interagir com ele sempre fazendo com que ele paraticipe como todos os alunos.

    • Concordo. Aceitar o aluno por si só não basta. A escola tem que ter condições de oferecer oportunidades a esses alunos para seu desenvolvimento. Isso exige profissionais qualificados, muita dedicação e condições materiais que vão desde o mobiliário até toda uma arquitetura acessível. Pouco se vê em termos de ação. Só muito discurso demagógico político.

Obrigada por seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s