Eu, Você, Todos pela Educação

A Cybele Meyer, do Educar Já, enfatiza a importância desta Campanha, que precisa da participação de TODOS!
Não importa qual a sua área de atuação, nem seu nível de escolaridade, você pode e deve participar de alguma forma. Procure a escola de seu filho, converse com os professores, a direção ou funcionários. Sua experiência de vida pode ajudar de alguma forma no futuro de nossas crianças. Experimente e verá que a aprendizagem é mútua!
O site da Campanha contem todas as informações e sugestões: CLIQUE AQUI

Para você, EDUCADOR, algumas dicas essenciais:

“O educador é o principal trabalhador brasileiro, pois é ele quem está com o aluno diariamente e tem nas mãos as ferramentas para ensiná-lo. Veja como você, educador, pode fazer a sua parte.
 

RECOMENDAÇÕES E DICAS:

O que é uma Educação de qualidade? 

Para explicar o que é uma Educação de qualidade, o Todos Pela Educação estabeleceu 5 Metas, que o Brasil deve alcançar até 2022:
Todas as crianças e jovens de 4 a 17 anos na escola, sendo alfabetizadas até os 8 anos, aprendendo o que é adequado para cada série e concluindo o Ensino Médio até os 19 anos, sendo necessário, para isso, que o investimento em Educação seja ampliado e bem gerido.

Garantir uma Educação de qualidade para todos começa logo nos primeiros anos da Educação Básica, com a alfabetização de todos os alunos até os 8 anos.
A alfabetização é a base para o desenvolvimento escolar do aluno, tendo impacto direto no aprendizado das demais disciplinas. Uma criança que não sabe ler e escrever corretamente, dificilmente conseguirá aprender o conteúdo esperado em história, geografia ou até mesmo em matemática.
Por isso, o Todos Pela Educação tem a alfabetização como foco de suas ações em 2009 e 2010. 

Dicas para melhorar ainda mais o seu trabalho:

Você, Educador, é o principal profissional brasileiro, pois é quem está com o aluno diariamente e tem nas mãos as ferramentas para ensiná-lo.
Pensando nisso, preparamos uma série de dicas para ajudá-lo em seu dia a dia de trabalho:

1 – Entenda a situação da Educação

O primeiro passo para melhorar a Educação é entender como está a situação atual. Neste site, você encontra as principais informações sobre a Educação em cada um dos estados, municípios e escolas do Brasil. Clique aqui e confira.

2 – Exija a criação de avaliações de alfabetização

Embora a alfabetização seja fundamental para garantir uma Educação de qualidade para todos, atualmente sabe-se muito pouco sobre a situação da alfabetização das crianças de nosso país. Não há avaliações nacionais que mostrem como está a alfabetização das crianças até os 8 anos, as avaliações nacionais existentes começam na 4ª série do Ensino Fundamental, quando as crianças têm, em média, 10 anos.
Exija do governo a criação de indicadores voltados especificamente para a alfabetização.

3 – Busque sempre aprimorar seus conhecimentos

Procure sempre dar seqüência à sua formação acadêmica, por meio de cursos de graduação ou pós-graduação e de programas de capacitação. Há sempre algo novo e interessante para ser aprendido, e que poderá te ajudar a influir positivamente na Educação das pessoas ao seu redor.
Proponha que sua escola seja um espaço de aprendizado. Para ser um bom educador, é preciso estudar sempre e ter em vista aonde você quer chegar com seus alunos.

4 – Encare a diversidade de maneira positiva

Tire proveito da heterogeneidade de saberes, conhecimentos e experiências dos alunos e da comunidade escolar. Promova a interação entre eles.

5 – Lembre-se: escola boa é onde o aluno aprende 

A melhor forma de avaliar a qualidade do ensino é por meio da aprendizagem dos alunos. Se a escola existe para ensinar, a escola boa é aquela em que os alunos estão aprendendo.
Valorize e utilize avaliações sobre a qualidade do ensino como um instrumento para melhorar a escola e promover a transparência e a participação de todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.

6 – Diretor: Assuma a liderança 

Assuma a liderança de forma democrática e cooperativa com todos os segmentos da equipe.
A presença constante do diretor da escola é fundamental. Ele deve ter competência para ocupar um papel central na gestão do cotidiano escolar e na articulação da escola com a comunidade escolar. Como lida com questões internas e externas da escola, é necessário ter sempre em mente o que é e o que não é prioritário, para organizar seu tempo de forma eficiente. 

7 – Diretor: Seja responsável por uma boa Educação

A melhor gestão administrativa de nada vale se os alunos não estiverem aprendendo. O diretor não deve ser visto apenas como o administrador do prédio da escola, mas como o grande administrador da aprendizagem dos alunos.
O diretor é o responsável maior para a escola ter e cumprir o regimento escolar e a proposta pedagógica – que dará origem aos planos de curso e de aula. Além de ser peça-chave na identificação das necessidades locais, o diretor deve garantir um sistema eficaz de reforço escolar para os alunos com dificuldades em algum conteúdo específico, e deve fazer funcionar um sistema de supervisão de professores com foco no desempenho dos alunos. 

8 – Diretor: Articule-se com as Seducs

 Como a escola não trabalha de forma isolada, o diretor deve conduzir as ações da escola de forma articulada com as políticas emanadas pela Secretaria de Educação – que deve receber, mensalmente, os dados da escola.
As metas da escola também devem ser estabelecidas, anualmente, de forma integrada às metas da rede de ensino. As escolas devem ter algum grau de autonomia, mas são parte de um organismo muito maior, que é a rede de ensino, gerida pela Secretaria de Educação.

9 – Diretor: Assegure o cumprimento do ano letivo

Assegure o cumprimento integral do ano letivo. As escolas precisam garantir um mínimo de duzentos dias letivos no ano, com no mínimo quatro horas de aula por dia, descontados os intervalos escolares. Isso é lei. Assegurar a pontualidade e freqüência dos professores e funcionários da escola também é necessário. 

10 – Diretor: Assegure condições de trabalho 

Assegure as condições e os meios para que os professores implementem a proposta político-pedagógica da escola.

11 – Diretor: Abra a biblioteca e a computação

Livros e computadores são materiais de uso diário. Os alunos precisam tê-los em mãos para poder tirar o melhor proveito possível do que esses materiais podem trazer para seu aprendizado.
Mantenha a biblioteca aberta para os alunos e para a comunidade. Cuide e melhore o acervo, disponibilizando, além dos livros didáticos, obras de literatura infanto-juvenil, livros de ficção e não ficção, dicionários e enciclopédias.
Quanto aos computadores, sua escola pode incentivar os alunos a usarem a internet para fazer pesquisas sobre temas atuais e, a partir delas, elaborar resumos. Os alunos podem também ser envolvidos na elaboração e manutenção da página da escola na internet, ou incentivados a construírem seus blogs – diários na internet.

12 – Diretor: Mantenha boa relação com as famílias

 Divulgue a proposta pedagógica de cada série para os pais dos alunos poderem acompanhar o seu cumprimento ao longo do ano letivo. Divulgue também o regimento da escola para pais e alunos.
Distribua os boletins com resultados dos alunos nas épocas previstas pelo Regimento Interno das Escolas, e informe-os sobre como está o desempenho de seus filhos na escola. Dê, ainda, dicas sobre como eles podem ajudar suas crianças a estudar e acompanhar as aulas.

13 – Diretor: Promova a gestão democrática 

A gestão democrática implica que os educadores, familiares e a comunidade, mais do que destinatários, devem ser considerados interlocutores e parceiros da escola no cumprimento de sua missão: fazer com que todas as crianças da escola efetivamente aprendam.
Reconheça a escola como um espaço de construção do conhecimento e de integração com a comunidade, abrindo seus espaços para outras atividades e públicos – desde que isso não comprometa os direitos dos seus alunos.
Mantenha esse espírito ao se relacionar com os pais e alunos. Quanto mais a escola estiver inserida em seu contexto social e mantiver uma boa relação de parcerias, maior será a colaboração de todos.
Abra a escola para a família dos alunos e conheça a história e as características de cada um. Mantenha um relacionamento transparente e receptivo com os pais e familiares. Eles são parceiros fundamentais da escola.

14 – Diretor: Fiscalize o bolsa-família 

Verifique se os alunos beneficiários do Bolsa-Família matriculados em sua escola estão freqüentando as aulas. Demande que os governos municipal e estadual mantenham atualizadas as situações cadastrais (qual escola freqüenta, se concluiu os ciclos de estudos etc) de cada criança em idade escolar.
Além disso, verifique e cobre que os beneficiários do programa levem suas crianças aos postos de saúde para realizar exames, vacinações e outras ações estipuladas pelo Ministério da Saúde, que impactam diretamente na saúde da criança e em seu desempenho escolar.

15 – Diretor: Fiscalize a merenda escolar 

Acompanhe, verifique e cobre que os recursos públicos destinados à merenda escolar sejam garantidos e bem geridos. Para tanto, você pode verificar em sua escola se os alimentos comprados pela prefeitura têm qualidade, quantidade e diversidade apropriadas. Acompanhe também se a escola os armazena de forma correta e os distribui enquanto estão frescos, antes da data de expiração e em quantidades apropriadas. 

16 – Professor: Planeje suas aulas 

Elabore planos de curso e planos de aula de acordo com a proposta pedagógica elaborada pela escola e com o programa de ensino da Secretaria de Educação. Participe da elaboração dessas propostas e assegure seu cumprimento, sem perder de vista que, para ter sucesso na sala de aula, os objetivos, os conteúdos e os métodos de ensino devem ser adequados e ajustados às suas necessidades e às características dos alunos. Aulas de qualidade se refletem na aprendizagem dos alunos.

17 – Professor: Procure não faltar

Lembre-se de que o aluno precisa de você. Se alguma necessidade urgente lhe impedir de estar em sala de aula, é necessário que você seja substituído por pessoa de igual competência e que conheça o andamento dos planos de aula.

18 – Professor: Ensine a estudar 

Ensine os procedimentos de estudo, como selecionar informações, tomar notas, fazer resumos e sínteses, etc.

19 – Professor: Incentive o hábito da leitura 

Dê atenção especial à leitura, à compreensão de textos e à escrita. Essas habilidades são básicas e essenciais para toda a vida do aluno.
O hábito da leitura abre aos alunos uma perspectiva prazerosa de aprendizagem. Estimule esse hábito oferecendo aos alunos contato com diferentes tipos de textos, tais como matérias de jornais, embalagens, receitas, cartas, anúncios, textos expositivos e literários, instruções de jogos, regras da escola, etc.
Conheça de antemão os textos que você apresentará à classe, gere expectativas nos alunos sobre os textos, faça comentários, perguntas e promova a reflexão, interpretação e o diálogo entre os estudantes.

20 – Professor: Reforce a auto-estima dos alunos 

É preciso que educadores difundam ao máximo os gestos, as atitudes, as palavras que reforçam a auto-estima das crianças e favorecem o seu sucesso na sala de aula e na vida. Esse tipo de atitude pode ser decisivo na vida de uma criança ou um jovem.
Valorize o esforço e os trabalhos elaborados pelos alunos. Comente-os e exponha-os em murais e varais fora e dentro da sala de aula. Prontifique-se a ajudar sempre que chamado.

21 – Professor: Não desista de nenhum aluno

Todos precisam, têm direito e capacidade de aprender. Nem todos os alunos aprendem do mesmo jeito e no mesmo ritmo, embora todos sejam capazes de aprender. O desempenho escolar de um aluno é responsabilidade do professor, que deve ser compartilhada pela família e pela escola.

Fonte: http://www.todospelaeducacao.org.br/FacaSuaParte.aspx?action=2&pID=4

Opinião Importante:
É bem claro também que cada escola e cada profissional possui a sua realidade específica. Sabemos que existem muitas escolas em que, professores, alunos e funcionários não tem sequer a sua integridade física garantida devido aos altos índices de violência, o que torna praticamente inviável qualquer tentativa de mudança.  A Escola precisa ter a devida tranquilidade para funcionar com segurança e dignidade para TODOS. Nesse caso, a participação da Comunidade e do Estado é imprescindível. Nesse caso, torna-se urgente a mobilização de toda a sociedade para que os órgãos de segurança atuem nas comunidades escolares exercendo a sua função: garantir A PAZ nas Escolas. Nesse caso, temos assunto para outra Campanha…

A você, Educador que nos visita, pedimos contribua com seu relato, opinião, apresente aqui os pontos que devem ser reforçados em sua escola. Assim estaremos todos realmente saindo da reflexão para a Ação. É só clicar em comentários e começar!

2 comentários sobre “Eu, Você, Todos pela Educação

Obrigada por seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s